Histórico

HISTÓRICO: alguns aspectos do Pronto Socorro da Neurocirurgia do Instituto Central da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo

 

A primeira equipe de emergência de Neurocirurgia tinha como Chefe do Serviço de Neurocirurgia, o Prof.Dr. Rolando Ângelo Tenuto, o Prof. Dr. Walter Carlos Pereira, destacado como líder que publicou muitos trabalhos de impacto na literatura nacional e internacional, promoveu cursos internos para residentes e Simpósios com os assistentes, treinando os colegas para enfrentar a prática médica. Nesta época, o diagnóstico dos doentes com Traumatismo Craniencefálico(TCE) era realizado pelo exame neurológico, pelo Raio-X simples de crânio e angiografia por punção direta carotídeo-vertebral. As salas cirúrgicas do Pronto Socorro eram localizadas na Ala G Sul, 4° andar, junto a unidade de terapia intensiva que era dividida em unidade de choque e respiratória, sob responsabilidade da Dra. Mariza D’Agostino Dias, tendo como Prof.Titular da Clinica Cirurgica III,Prof. Mário Ramos.

 

Em 1979, a unidade de terapia intensiva foi transferida para a Ala G Norte, 4° andar, com 11 leitos para atendimento a doentes com TCE isolado e Traumatismo multissistêmico, ainda coordenada pela doutora Mariza D’Agostino Dias e sua equipe de Intensivistas,o que foi continuado pelo Dr. Edson Pedro Rocha.

Nesta época, após a alta da UTI, os doentes eram transferidos para enfermaria de 15 leitos, no mesmo andar, até receberem alta para sua residência ou para complementar tratamento no Hospital Auxiliar de Suzano, retornando para serem acompanhados em consultas no ambulatório do PSNC.

 

A equipe de Emergência de Neurocirurgiões era coordenada pelo Prof. Livre-Docente Oswaldo Ricciardi Cruz, Diretor Técnico de Serviço de Saúde, que editou o livro, Urgências em Neurocirurgias, Traumatismos craniencefálicos em 1980 com o Prof.Livre-Docente Gilberto Guimarães Machado de Almeida, chefe do Serviço de Neurocirurgia. Nesta época o Médico-Supervisor da Divisão de Neurologia (equipe I do Serviço de Neurologia de Emergência) era doutor Luiz Alcides Manreza.

 

O diagnóstico dos doentes com TCE era ainda realizado pelo exame neurológico, pelo Raio-X simples de crânio, angiografia por punção direta carotídeo-vertebral e Ecoencefalograma (responsável doutor Antônio João Tedesco Machese).

 

A equipe de cirurgiões da Divisão de Clínica Cirúrgica III, responsável pelo atendimento cirúrgico do Pronto Socorro, era coordenada pelo estimado e carismático Prof.Titular Dario Birolini, que introduziu o atendimento diferenciado aos doentes com emergências cirúrgicas traumáticas e não traumáticas no Brasil..

 

Nesta UTI, foi introduzido a monitoração da PIC epidural “M 1000 Ladd Intracranial Presure Monitor” (Ladd Research Industries, Inc. Burlington, Vermont USA) pneumático através de fibras ópticas conectadas ao polígrafo (Omniscribe B-5000), sendo em que 1984, foi elaborada a tese de Mestrado do doutor Almir Ferreira de Andrade, sobre monitoração epidural da PIC qualitativa e quantitativa.

Nesta fase, o método diagnóstico predominante ainda era a angiografia cerebral por punção direta das artérias carótidas e vertebrais.

 

Em 1990, foi realizada a tese de Doutorado do doutor Almir Ferreira de Andrade, com monitoração da PIC subaracnóidea através de um dispositivo metálico modificado de John Vries, acoplado ao aparelhoHewlett-Packard para avaliação quantitativa e análise da complacência intracraniana.

 

Em 1993, foi também elaborada a tese de Mestrado em TCE, Hematoma Subdural Crônico pelo doutor Paulo Sérgio Sarkis.

 

Neste momento, inicia-se então, a era da Tomografia Computadorizada de Crânio para o diagnóstico do TCE, e SPECT(single emission photon computed tomography) para a avaliação da perfusão celular e da microvasculatura encefálica, assim como para auxiliar no diagnóstico de morte encefálica (Equipe da Medicina Nuclear sob a coordenação do Prof. Dr. Carlos Buschspiegel).

 

Na UTI de Emergência Cirúrgica, na Ala G Sul 4°andar, coordenada pelo Dr. Edson Pedro Rocha, em 2004, foi realizada a tese de Docência do doutor Almir Ferreira de Andrade, em Monitoração Ventricular da PIC com sistema de fibra óptica Integra NeuroSciences Camino - USA e sistema hidrostático Ventura Biomédica - Brasil, para avaliação quantitativa e drenagem contínua do LCR que lhe conferiu o título de Prof. Livre-Docente, estimulado e orientado pelo Prof. Titular da Disciplina de Neurocirurgia, doutor Raul Marino Jr.

 

Em agosto de 2003, o Prof. Titular Raul Marino Junior juntamente com o Prof. Titular Dario Birolini, o Secretário de Saúde, Dr. Luiz Roberto Barradas Barata e o Prof. Dr Almir Ferreira de Andrade criaram uma Unidade de Proteção ao doente potencial doador de órgãos e tecidos, dois leitos no bloco da UTI de Emergências Cirúrgicas, para que estes doentes não fossem submetidos aos exames neurológicos como teste de apneia e exames diferenciados comprobatórios de morte encefálica, na Sala de Emergência Cirúrgica ou de Admissão, local inapropriado, retardando o transplante ou não acontecendo o mesmo por morte precoce do potencial doador ou tendo que ocupar leito de UTI não específica.Com a aquisição de dois leitos específicos, foi possível capacitar a equipe de Neurocirurgia e de Intensivistas, como profissionais especializados no diagnóstico de Morte Encefálica em Centro de Excelência para melhorar o ensino, assistência e pesquisa.

 

Em 2001, 2002 e 2004, foram elaboradas pelo doutor Almir Ferreira de Andrade e pela equipe de Emergência da Neurocirurgia, as Diretrizes de Atendimento ao doente com TCE leve, moderado e grave, e por ferimento por projétil de arma de fogo e situações especiais que fazem parte do Projeto Diretrizes da Associação Médica Brasileira e do Conselho Federal de Medicina volumes I, II e III, publicados na revista World Journal of Surgery, 2001 - GUIDELINES FOR NEUROSURGICAL TRAUMA IN BRAZIL, que são aplicados nos doentes da nossa UTI.

 

Atualmente, todos os doentes em coma são submetidos a eletroencefalografia pelas doutoras Eliana Garzon e Joaquina Andrade; ao Potencial Evocado Multimodal pela doutora Nadia Nader Mangini e ao Doppler Transcraniano pelo doutor Edson Bor Seng Shu e sua equipe.

 

Orientado pelo Prof. Titular Manoel Jacobsen Teixeira, atual professor da Disciplina de Neurocirurgia e Divisão de Neurocirurgia, chefe do Departamento de Neurologia, em 2009, foi realizada monitoração intermitente por Microdiálise direta intersticial cerebral, CMA® em doente com TCE grave, para avaliar o metabolismo energético cerebral e a eficácia da monitoração contínua da PIC nesta UTI, pela Equipe de Neurocirurgia de Emergência, sendo a primeira no Brasil, usando a técnica Prof. Urban Ungerstedt-Pycock de 1974, Prof. Bo-Michael Bellander de 2008, Karolinska Institutet, Estocolmo, Solna, Suécia, sendo publicado no Panamerican Journal of Trauma.

 

Em 2009 o Programa de Pós-Graduação em - NEUROLOGIA- 5138. MNE 5757- Alterações Metabólicas, Bioquímicas, Hemodinâmicas-Neuroproteção Cerebral no Traumatísmo Craniencefálico, foi realizado no anfiteatro do departamento da neurologia no Hospital das Clínicas da FMUSP, da responsabilidade do Prof. Dr Almir Ferreira de Andrade. 

 

Neste ano, foi organizada uma equipe no PSNC, para o atendimento cirúrgico aos doentes comTraumatismo Raquimedular associado a quadro neurológico, ampliando o ensinamento aos nossos residentes e melhorando a assistência aos doentes.

 

No LIM 26 da Disciplina de Técnica Cirúrgica e Cirurgia Experimental do Departamento de Cirurgia / Disciplina de Neurocirurgia do Departamento de Neurologia da FMUSP, tendo como Professores Titulares: Dr Luiz Francisco Poli de Figueiredo e Dr Manoel Jacobsen Teixeira, em 2009-2010 foram realizados projetos de pesquisas:

 

1-Oximetria direta intersticial cerebral trabalho experimental em 10 suínos através do sistema de cateter multiparamétrico - Raumedic® : PIC tecidual com temperatura e oximetria cerebral, tecnologia doProf. Meixensberger J,1993, da Universidade de Würsburg – Alemanha. Pesquisador neurocirurgião doutor Matheus Schmidt Soares.

 

2-Análise comparativa da PIC Epidural e Intracerebral em 10 suínos, através do sistema de cateteres para monitoração da PIC com Temperatura cerebral - Raumedic® por pressão intracraniana controlada com expansão de balão de látex Epidural, técnica de Prof. Langffit T 1968. Pesquisador neurocirurgião doutor Felipe Saad.

 

3- Esta em andamento o Projeto de pesquisa no LIM 26, em 30 suínos, papel do índice de reatividade cerebrovascular na predição da autorregulação cerebral pelo sistema monitoração da PIC intracerebral-Raumedic®. Metodologia modificada da Profa Wagner KR et al.1996 ¨Lobar intracerebral hemorrhage model in pigs. Rapid edema development in perihematomal white matter¨. Técnica de aferição davasoreatividade cerebral Czosnyka M et al 1997 Pesquisado Neurocirurgião Gustavo Cartaxo Patriota.

 

Também nesta UTI, em 2010, foi introduzida a monitoração contínua da Oximetria direta intersticial cerebral através do sistema de cateter multiparamétrico - Raumedic® : PIC tecidual com temperatura e oximetria cerebral, tecnologia Prof. Meixensberger 1993, da Universidade de Würsburg – Alemanha.

 

Está sendo implantado nesta UTI, um projeto temático do Prof. Titular Manoel Jacobsen Teixeira sobreMONITORAÇÃO MULTIPARAMÉTRICA elaborado pelas doutoras Eliana Garzon e Joaquina Andrade, da eletrencefalografia, doutora Nadia Nader Mangini do Potencial Evocado Multimodal, pela equipe do doutor Edson Bor Seng Shu do Doppler Transcraniano, coordenados pelo Prof.Dr Almir Ferreira de Andrade.

 

Atualmente, esta UTI está sendo coordenada pelo doutor Luiz Marcelo Sá Malbouisson com sua Equipe de Intensivistas, sob a coordenação do Titular da Clínica Cirúrgica III, Prof. Dr Samir Rasslan, do Diretor Técnico de Serviço de Saúde, doutor Celso Bernini e do Supervisor Técnico de Serviço de Saúde, doutor Fernando Buischi.

 

Ainda em 2010 foi reestruturado o serviço ambulatorial de assistência ao neurotrauma com formação de grupo de pesquisa em recuperação funcional integrado com equipe multidisciplinar envolvendo neurocirurgia, unidade de neuropsicologia, neurologia, instituto de reabilitação e medicina física, fonoaudiologia e instituto de radiologia, permitindo assistência diferenciada a cerca de 1000 doentes atendidos anualmente neste ambulatório, além de produção de conhecimento de alto padrão com pesquisas voltadas para avaliação de recuperação funcional.

 

Ainda referente a produção de conhecimento, houve crescimento importante nos últimos anos, reflexo dos projetos de pesquisas experimentais e clínicas em execução dentro da linha de pesquisa em neurotrauma, permitindo produção de cerca de 40 artigos científicos e 200 trabalhos em congressos nos últimos 4 anos, além da elaboração de um livro de neurotrauma. Ressaltando-se ainda muitos trabalhos científicos em andamento e finalização.

 

Prof.Titular da Disciplina de Neurocirurgia Dr Manoel Jacobsen Teixeira e Prof. Dr Almir Ferreira de Andrade, Diretor Técnico de Serviço de Saúde coordenam a equipe de Emergência de Neurocirurgia, tendo o doutor Robson Luis Oliveira de Amorim como Supervisor Técnico de Serviço de Saúde no setor de doentes com patologia traumática e o doutor Wagner Malagó Tavares como Supervisor Técnico de Serviço de Saúde do setor de doentes com patologia não traumática, e que são responsáveis por condutas nas visitas diárias, nos leitos da Emergência Neurocirúrgica, junto a equipe de Emergência neurocirúrgica constituída de 15 neurocirurgiões.

 

NA DIVISÃO DE HOSPITAL AUXILIAR DE SUZANO - HC FMUSP DISCIPLINA DE NEUROCIRURGIA:Prof. Titular: Manoel Jacobsen TeixeiraResponsáveis: doutores Anísio de Moura, Antonio Sakotani , Almir Ferreira de Andrade e Brasil Jeng coordenam as condutas nos doentes submetidos a derivação ventrículo peritonial e com TCE, TRM e AVC em fase de reabilitação. Esses doentes podem evoluir com complicações decorrente das lesões neurológicas e, portanto, necessitarem de intervenções cirúrgicas como: rizotomia superseletiva, troca de derivação ventrículo peritonial, cranioplastia, colocação de bomba de morfina, etc. Origem destes pacientes: UTI de Emergências Cirúrgicas, UTI neurológica e enfermarias do PSNC. Objetivo: Medicina Paliativa, Recuperação fisioterápica e funcional.

PSNCHC - Todos os Direitos Reservados

PSNCHC - Todos os Direitos Reservados